Saiba como identificar um café de qualidade!

Conheça as principais características de um café de categoria

Saber reconhecer um café de qualidade é um princípio para as pessoas que de fato apreciam o momento de degustar a bebida. Um café de categoria oferece uma experiência sensorial intensa e uma diversidade singular de sabores.

É verdade que antigamente os consumidores não se importavam muito com a qualidade do fruto do café, o seu ingrediente principal. No entanto, agora eles têm pesquisado mais antes de comprar, principalmente se for para preparar em casa.

Para reconhecer um bom café, é necessário estar atento a alguns pontos importantes, desde informações sobre produção dos grãos até algumas premissas que podem ser observadas durante a compra.

Além disso, durante a prova, também é possível reconhecer determinadas particularidades que ajudam a definir se um café de fato é bom ou não.

Neste artigo, você vai aprender a identificar um café de qualidade. Acompanhe a leitura!

Características de um café de qualidade

Antes de começarmos a falar sobre as características que definem se um café tem uma boa qualidade, vale lembrar que muitos fatores, inclusive a água usada na preparação, têm influência no resultado da bebida.

Basicamente, existem 7 características que indicam se o café possui uma boa qualidade. São elas:

1- Aroma

Logo que os grãos de café são moídos, eles liberam um aroma bem peculiar, que é o primeiro indicativo da qualidade da bebida que está sendo feita. 

Segundo os apreciadores de café mais experientes, o aroma (levemente frutado, com toques florais ou de castanha), é um dos pontos que indicam a qualidade do café.

2- Sabor

Sem dúvida alguma, o sabor é uma das características mais importantes, uma vez que a partir dele quase todos os outros fatores são percebidos. É com o sabor que é possível identificar a doçura e a acidez, por exemplo.

Um café de qualidade apresenta um equilíbrio nesses fatores, ou seja, nenhum se sobressai demais em relação ao outro.

3- Corpo

Corpo é o nome dado a sensação que a bebida proporciona na boca. De acordo com a presença de óleos essenciais nos grãos, o café pode vir a ser leve, médio ou encorpado. É perfeitamente possível encontrar um bom café em qualquer uma dessas três possibilidades.

4- Amargor

O amargor faz parte da composição dos grãos, por esse motivo, todo café deve passar essa sensação. Entretanto, ela deve ser moderada. 

Quando o café possui um amargor excessivo, é um sinal que os grãos são de pouca qualidade ou que ele foi super extraído.

5- Acidez

O nível de acidez, assim como o amargor, indica a qualidade do café. No entanto, vale ressaltar que existem cafés de qualidade de tipos distintos. 

Percebida nas laterais da língua, a acidez do café é uma ótima característica de se degustar se não remeter ao azedo (geralmente acontece com grãos com defeito ou aqueles que ainda estão verdes). 

Um café que possui uma acidez média é classificado como suave, ao passo que um de acidez mais baixa é categorizado como achatado. Nesse caso, o problema é quando a bebida possui uma acidez excessivamente baixa ou alta.

6- Doçura

Quando o café possui uma alta qualidade, ele não precisa ser adoçado. Isso se deve ao fato de que ótimos grãos também possuem um nível de doçura, que pode ser sentida na ponta da língua e até pode remeter a sabores de frutas. 

7- Retrogosto

Por fim, e não menos importante, o último fator de influência é o retrogosto, ou seja, o gosto que permanece por um tempo na boca após a ingestão da bebida. 

Para ser considerado bom, o retrogosto pode ser longo ou curto e leve, mas nunca muito doce.

Estas são as características que podem melhorar consideravelmente a sua experiência gastronômica e propiciar momentos excelentes na companhia desta bebida que faz parte da cultura brasileira. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.