pele

Ácido salicílico: renova a pele e regula a oleosidade

Especialista mostra os principais benefícios desse ativo presente em vários cosméticos

Ter uma pele radiante e saudável é o sonho de muitas pessoas. Como aliados da pele, podemos citar uma alimentação saudável, o uso diário do protetor solar e, é claro, alguns cuidados específicos, como limpeza e hidratação via dermocosméticos.

Porém, nem sempre tais medidas são suficientes para tratar de certos problemas, a exemplo de oleosidade excessiva, manchas, cravos e espinhas. Um ativo que tem ação potente contra todos esses incômodos é o ácido salicílico.

Esse tipo de ácido já está presente em diversos itens produzidos pela indústria de cosméticos e pode ser a solução da qual você está precisando para ter a pele dos seus sonhos.

O que é o ácido salicílico?

Antes de mais nada, vale a pena entender o que é o ácido salicílico. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), trata-se de um beta-hidroxiácido (BHA), esfoliante químico que proporciona uma maior renovação da pele.

Ao contrário dos alfa-hidroxiácidos (AHA) — outra família de ácidos —, os BHAs têm o benefício de serem lipossolúveis, como diz o dermatologista Luiz Romancini, co-founder e CPO da Skelt e da Creamy, nativas digitais do ramo cosmético e de beleza à agência Gear SEO: “por ser um dos poucos ácidos lipossolúveis, ou seja, solúvel em óleo, ele atravessa facilmente a barreira da pele e consegue penetrar e agir diretamente nas glândulas sebáceas, no interior do poro”.

O especialista explica que o ácido salicílico atua na remoção do excesso de oleosidade, fazendo ainda uma leve esfoliação química, proporcionando uma dupla ação bactericida e anti-inflamatória. O resultado é a diminuição de novos cravos e espinhas devido à desobstrução dos poros.

“Como se pode ver, o ácido salicílico é perfeito para peles oleosas e acneicas, pois consegue reduzir de imediato a oleosidade da pele e também a longo prazo, reduzindo a incidência de acne e cravos”, diz Luiz Romancini.

Benefícios do uso de ácidos

Cada tipo de ácido oferece um tipo específico de benefício, tudo de acordo com a necessidade de cada pele. O ácido hialurônico e o ácido poliglutâmico, por exemplo, ajudam na hidratação da pele; os alfa-hidroxiácidos (ácido glicólico, lático e mandélico) têm propriedades esfoliantes, segundo Romancini.

Em se tratando do ácido salicílico, são as suas propriedades seborreguladoras que ganham mais destaque, bem como a esfoliação química mais profunda que consegue atingir mais profundamente os poros e a pele. Complementa Luiz: “os ácidos com propriedades de esfoliação química provocam uma renovação celular, pois ajudam na remoção da camada mais superficial da pele e sua consequente renovação profunda”.

Isso sem falar que esses ácidos, incluindo o próprio salicílico, também oferecem resultados visíveis e em pouco tempo de uso. A redução de acnes, a melhora na textura da pele e o efeito anti-idade estão entre os benefícios, de acordo com o dermatologista.

Cuidados ao usar ácidos

No entanto, vale destacar que o uso de ácidos exige um pouco mais de cuidado com a pele, principalmente porque, no início do tratamento, ela pode ficar mais sensibilizada que o habitual. Inclusive, o uso diário do protetor solar está entre as medidas obrigatórias quando se está fazendo tratamento de pele com ácidos.

“Esses ácidos, no começo do uso, podem causar leve irritação, descamação ou vermelhidão, mas isso costuma desaparecer espontaneamente com o uso continuado” — Luiz Romancini.

Seguir as orientações de uso dos produtos é fundamental, já que alguns tipos de ácido só podem ser usados no período da noite para evitar a formação de manchas na pele (a exemplo do retinol). 

No caso do ácido salicílico, Luiz Romancini explica que não há essa restrição, já que o ativo é pouco irritativo, portanto ele pode ser usado de manhã e à noite. O especialista conclui dizendo que a ação suave desse tipo de ácido “possibilita seu uso em diversos tipos de produtos, como shampoos, cremes, séruns, tônicos, etc.”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.