cimento

Qual a diferença entre o concreto aparente e o cimento queimado?

Cimento queimado e concreto aparente são dois tipos de acabamentos que algumas pessoas costumam confundir. Quem está sempre de olho nas tendências de arquitetura e construção civil já perceberam que essas soluções ganharam destaque.

Muitas obras são entregues com esses elementos, que antigamente costumavam ser vistos como algo inacabado. Entretanto, atualmente estão presentes em projetos de alto padrão.

Da mesma forma que o concreto aparente, o cimento queimado pode se apresentar em diferentes estilos de decoração. Apenas nos detalhes é que conseguimos notar as distinções, mesmo que ambos tenham aparência similar.

O concreto aparente combina mais com obras urbanas, pois suporta mais carga e não precisa de muita manutenção. A superfície de concreto tem muita resistência e possui características rústicas.

Por outro lado, o cimento queimado oferece excelente custo-benefício, por isso costuma estar presente em projetos residenciais, como opção para revestir pisos e paredes.

Mas não são apenas essas informações que diferenciam esses tipos de acabamento. Na verdade, outros pormenores precisam ser considerados.

Pensando nisso, neste artigo, vamos apresentar o que é concreto aparente, o conceito de cimento queimado, além de mostrar sobre as diferenças entre eles. Confira!

Concreto aparente: do que se trata?

O concreto é um tipo de material muito utilizado em diferentes projetos da construção civil, sendo a combinação de vários elementos, como:

  • Cimento;
  • Areia;
  • Pedra;
  • Água.

Quando o cimento é hidratado pela água, forma uma pasta aderente e resistente aos fragmentos de areia e pedra.

O concreto aparente é feito dessa composição e é alocado em formas para endurecer e, depois disso, fica à vista na decoração e não exige outros tipos de revestimentos e acabamentos.

O projeto de construção de uma empresa de tamboreador de joias pode utilizar o concreto de várias maneiras, tendo em vista que esse material está presente desde o século 19 e conquistou de vez a construção civil na década de 1940.

Foi considerado como o principal elemento do modernismo, tendo Le Corbusier como arquiteto pioneiro desse movimento, que passou a considerar o concreto como um importante material de construção.

Posteriormente, em outras décadas, ele passou a ser rejeitado, mas retornou com a arquitetura brutalista, que passou a empregá-lo em diferentes projetos no mundo todo.

O material voltou a ser tendência nos anos 2000 e se destaca cada vez mais em diferentes obras, como:

  • Residenciais;
  • Comerciais;
  • Rurais;
  • Públicas.

Embora o concreto aparente seja muito parecido com o cimento queimado, eles são diferentes. Contudo, para começar a compreender essa diferença, é necessário entender o conceito de cimento queimado.

O que é cimento queimado?

O cimento queimado pode ser usado tanto em obras residenciais quanto comerciais, como no caso do prédio onde funciona uma distribuidora de especiarias a granel.

Embora seu nome remeta ao fogo, esse elemento não faz parte do processo de criação, nem mesmo as altas temperaturas.

Na verdade, trata-se de uma argamassa produzida com a mistura de cimento, areia e água e que é preparada no local onde será aplicada.

Esse tipo de cimento costuma ter, em média, 30 cm de espessura, além de ser preparado sobre o contrapiso úmido ou em uma superfície que colabore com a aderência.

Para aplicar o pó de cimento alisado nessas superfícies, é necessário usar uma desempenadeira ou colher de pedreiro.

Durante o preparo do material, o profissional pode evitar rachaduras e melhorar a aderência usando aditivos, como no caso da sílica ativa.

O alisamento do pó de cimento sobre a argamassa é a causa do nome “queimar cimento”, mas isso só pode ser feito quando o cimento estiver totalmente liso e uniforme, além de juntas de dilatação no piso a cada 2 metros, que evitam rachaduras.

O cimento queimado pode ser aplicado em qualquer cômodo, inclusive no banheiro, e combina muito bem com um box de vidro. No entanto, é importante lembrar que ele é diferente do concreto.

Este se trata de um composto proveniente da mistura de água, cimento e outros agregados. O cimento, por sua vez, é constituído por pó de calcário e outros minerais que ajudam a formar os blocos de concreto.

Outra característica que merece destaque é sua versatilidade, além de ser muito barato e, por essa razão, costuma ser usado em todo tipo de residência e outros projetos de construção.

É ainda uma opção econômica e excelente opção de design, pois tem um visual adequado para projetos mais rústicos ou contemporâneos.

É indicado para quem quer facilidade na hora de limpar e para cômodos menores, pois traz sensação de amplitude. É excelente para integrar ambientes, tendo em vista que, ao ser aplicado, forma uma única peça em toda a superfície.

Muitas pessoas aplicam o cimento queimado também na parede, podendo ser na cozinha, varanda, sala, quarto, escritório ou qualquer outro ambiente, como no caso dos espaços externos.

Dentro de um fabricante de caixa para doces com visor personalizada, por exemplo, pode-se usar pigmentos, como pó xadrez, pó de granito ou pó de mármore para criar combinações diferenciadas.

O cimento queimado pode ser usado em outros materiais, como madeira, cerâmica e ladrilho, de modo a aumentar ainda mais sua aplicação.

Diferenças entre as opções

De modo geral, assim como no caso do concreto aparente, o cimento queimado pode estar presente em diferentes tipos de decorações, como retrô, rústica, industrial, contemporânea, e assim por diante.

É possível notar as diferenças nos detalhes, pois mesmo que as duas opções tenham aparências similares, o concreto é mais adequado para a arquitetura brutalista e urbana, como falamos anteriormente.

É claro que o concreto pode ser usado em toda a construção de um imóvel comercial, onde vai funcionar um pet shop que oferece serviços de banho e tosa pequeno. Mas, geralmente, costumamos vê-lo em pontes, viadutos, prédios, entre outros.

Além disso, a beleza deste material fez com que muitas pessoas enxergassem a possibilidade de usá-lo no interior dos projetos residenciais, revestindo pisos e paredes.

Tanto o concreto aparente quanto o cimento queimado combinam muito bem com outros elementos, como no caso do tijolo, mármore, metal, pedras e madeira.

Só que, para produzi-los, é necessário compreender outras diferenças, visto que seus aspectos similares despertam várias dúvidas.

Na hora de escolher entre uma dessas opções, tenha em mente que o cimento queimado é aquela mistura de areia e água, e que sua função costuma ser o acabamento. Em outras palavras, o cimento queimado não serve para a estrutura da obra.

Por outro lado, o concreto aparente fica visível na edificação, desde que ao construir o imóvel onde futuramente vai funcionar um centro veterinário cães e gatos, sejam tomados alguns cuidados.

Isso quer dizer que durante a obra, é necessário decidir antecipadamente quais pontos vão receber o concreto aparente. Geralmente, isso acontece em uma parede, pilar ou laje.

Em obras já prontas, para deixar o cômodo com esse aspecto, basta lixar para retirar o acabamento, pintura e massa corrida, até chegar ao concreto bruto. Para agilizar o processo, é recomendável usar uma máquina específica e logo após aplicar a seladora.

Nos projetos de reforma, se a expectativa for criar um efeito moderno, o cimento queimado é uma excelente opção. Antigamente, estava mais presente em casas populares, mas hoje em dia, também está em pisos e paredes de projetos arquitetônicos.

Só que ele é muito mais comum na arquitetura industrial e brutalista, e, atualmente pode ser empregado também em todo tipo de projeto, desde residências mais simples até as de alto padrão.

É muito comum ver tetos de concreto aparente com ventilador industrial teto, pois isso traz um ar mais industrial para a decoração, o que tem conquistado pessoas que querem inovar e acompanhar uma das maiores tendências decorativas.

O cimento queimado é muito prático e indicado para os pisos, pois é fácil de limpar e financeiramente acessível para qualquer obra.

Pode ser usado em ambientes internos, mas também nos ambientes externos, como garagens e estacionamentos. A combinação entre os dois é capaz de modernizar qualquer ambiente, inclusive lojas especializadas em vela do batismo.

Considerações finais

Quando se fala em construção, reforma e decoração, as pessoas têm acesso a inúmeras opções, que podem ser aplicadas em projetos residenciais e comerciais.

No entanto, diante de tantas possibilidades, há quem se sinta confuso e não sabe o que fazer, principalmente diante de opções muito semelhantes, como é o caso do cimento queimado e do concreto aparente.

Como vimos ao longo do texto, embora sejam muito parecidos, eles são diferentes e suas aplicações também são distintas. Mas são semelhantes no quesito praticidade e modernidade.

É justamente por isso que estão se integrando cada vez mais aos projetos da construção civil, em lares e estabelecimentos modernos e que acompanham as tendências do setor.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.