luz azul

Quais os efeitos de ficar exposto a luz azul por muito tempo

A luz azul é a parte visível da luz que é responsável pela claridade dos raios solares ou de aparelhos eletrônicos, entenda os efeitos da luz azul. A luz azul possui efeitos bons e ruins, entenda quais são através da leitura desse artigo.


A radiação visível de alta energia, popularmente conhecida como “luz azul”, está presente em computadores, celulares e televisores, mas também pode ser encontrada nos raios solares e outros dispositivos.

 

Parte da exposição não natural da luz azul é em decorrência do uso de lâmpadas de LED (Light Emitting Diode ou Diodo Emissor de Luz), isso porque as lâmpadas de LED brancos são produzidas pelo emparelhamento de LED azul com um fósforo de energia mais baixo.

 

Essa junção cria a luz de estado sólido, que é uma tecnologia considerada a “energia do futuro”, pois requer muito menos recursos energéticos do que outras tecnologias de lâmpadas, além de não possuir mercúrio em sua composição.

 

Entretanto, assim como outros tipos de lâmpada, as lâmpadas de LED também podem causar uma poluição luminosa, pois sua composição possui contaminantes como chumbo e arsênio, podendo ser necessário uma gestão hospitalar para reparar os danos.

 

A exposição à luz azul não natural, derivada das lâmpadas de LED e outros aparelhos eletrônicos, pode ser um risco para a saúde. Para entender melhor sobre esses malefícios, confira os tópicos a seguir.

Os malefícios da luz azul artificial para a saúde

A exposição à luz azul não natural pode ser nociva para a saúde humana. Enquanto isso, a exposição à luz azul natural durante o dia pode melhorar a disposição, aumentar os níveis de vitamina D e o humor.

 

Já a exposição prolongada à mesma luz durante a noite pode afetar o ritmo circadiano e causar diversos outros efeitos nocivos. Em cursos focados na área da saúde, como o de gestão de saúde e administração hospitalar, é discutida a importância de limitar o tempo de contato com LED.

 

Alguns cientistas acreditam que isso ocorre devido a células sensíveis à luz azul presentes na retina, que cortam a produção do hormônio que promove o sono, também conhecido como melatonina.

 

Ao decorrer dos últimos anos, estudos realizados demonstraram que a exposição excessiva à luz azul no período da noite faz com que o cérebro entenda que ainda não anoiteceu, mexendo e modificando todo o ciclo circadiano do organismo da pessoa.

 

Isso ocorre quando a luz azul é reconhecida por uma glândula localizada no cérebro, conhecida como glândula pineal, retardando o início da produção de melatonina naquele período noturno.

 

Em médio e longo prazo, a alteração no produção da melatonina pode provocar;

 

  • Insônia;
  • Obesidade;
  • Depressão:
  • Alterações metabólicas. 

 

Já em curto prazo, essa alteração pode causar prejuízos para a visão, como:

 

  • Fadiga visual;
  • Dificuldade de focar;
  • Ressecamento da retina;
  • Olhos doloridos ou irritados.

 

Ou seja, se você pretende fazer um curso de gestão de pessoas online utilizando o celular ou o computador, dê preferência para estudar durante o dia, ou algumas horas antes de dormir, para não prejudicar o seu sono e a sua saúde.

 

Para as crianças e adolescentes, o excesso de exposição a essa luz de forma artificial pode contribuir para o desenvolvimento da miopia. Isso porque o uso excessivo de eletrônicos pode desregular o horário de dormir, diminuindo a produção do hormônio do sono.

 

A partir disso, a regulação do crescimento dos olhos é prejudicado, diminuindo a sua capacidade. Isso dá espaço para o desenvolvimento da miopia, que se não for identificada no início, pode evoluir prejudicando ainda mais a visão.

 

Outro risco é a degeneração macular, que ocorre quando há exposição excessiva e constante à luz azul. Essa condição pode ser a responsável  pela perda gradativa da visão central, e por isso deve ser identificada e tratada o quanto antes.

Os efeitos da luz azul no ritmo circadiano

O ritmo circadiano é o mecanismo no qual nosso organismo se regula no período de 24 horas. Através dele, os processo fisiológicos são conduzidos para que o corpo humano consiga acordar, ficar com sono, sentir fome, entre outras ações.

 

Por isso, passar muito tempo no celular ou computador durante a noite pode alterar o período de sono de uma pessoa. Um estudo realizado revelou a influência dos efeitos de diferentes tipos de luzes.

 

Enquanto a luz azul inibe a sonolência, a luz amarela não apresenta efeitos significativos sobre o sono, já a escuridão, é capaz de provocar a sensação de sonolência, mesmo que a pessoa esteja pesquisando sobre um curso gestão de pessoas, o que é no celular.

 

Diante disso, a exposição à luz azul por tempo prolongado durante a noite pode afetar a qualidade do sono, diminuindo as horas de descanso de uma pessoa. Os adolescentes, que me média deveriam dormir 9 horas por noite, têm dormido cada vez mais menos.

 

Esse fator pode levá-los a comer mais, se exercitar menos, além de aumentar as chances de uma depressão acontecer, diminuindo até mesmo o rendimento na faculdade de gestão de recursos humanos ead

 

Um estudo concluiu que adolescentes possuem mais facilidade a apresentar problemas de comportamento e concentração durante o dia devido à exposição à luz azul artificial dos aparelhos eletrônicos.

 

Embora ficar acordado até tarde para estudar para uma prova possa parecer uma boa ideia, estudos já comprovaram que a prática pode prejudicar a retenção de memória. O ideal é que o aluno tenha uma boa noite de sono antes da sua prova de gestão hospitalar ead, por exemplo.

Dicas para se proteger da luz azul

Uma forma de se proteger contra os efeitos danosos da luz azul é consumindo alimentos ricos em zeaxantina e luteína, como o kiwi, a abóbora e o agrião. Os benefícios dessas substâncias encontradas nesses alimentos são muitos para a saúde ocular e da pele.

 

A uva é outro alimento que pode ajudar na proteção da saúde contra a luz azul, pois além da zeaxantina e luteína, ela também contém resveratrol, que é uma substância que é capaz de proteger as células da retina contra os efeitos da luz ultravioleta.

 

Outra maneira de evitar se expor aos riscos que a luz azul pode causar, é instalando aplicativos no celular que permitam que a luminosidade seja alterada para a cor azul, amarelo ou alaranjado, permitindo pesquisar sobre gestão hospitalar ead valor da mensalidade

 

Evitar o uso de aparelhos eletrônicos até 2 ou 3 horas antes de dormir também pode ajudar, isso porque fará seu cérebro entender que está chegando a hora de dormir, permitindo uma noite de sono melhor.

 

No período da noite, também é aconselhável utilizar luzes amarelas quentes ou avermelhadas para iluminar a casa. Investir em lâmpadas capazes de mudar suas nuances conforme comando pode ser o ideal.

 

Além disso, também é possível utilizar no rosto produtos que contenham em sua composição antioxidantes, capazes de neutralizar os radicais livres, protegendo a pele contra os efeitos da luz azul, como os protetores solares.

 

Realizar visitas regulares ao oftalmologista também é muito importante, pois assim será possível identificar possíveis danos causados pela luz azul ainda no estágio inicial, fazendo com que o tratamento seja iniciado logo no início, evitando a evolução para algo mais grave.

Afinal, a luz azul tem benefícios?

A luz azul é composta por duas partes, e uma delas é a turquesa, que pode proporcionar vários benefícios para a saúde. Um deles é a regulação do ciclo circadiano, ajudando a pessoa a ter um sono saudável, resultando em mais produtividade no dia a dia.

 

E por promover a liberação de hormônios como a serotonina, hormônio responsável por causar o sentimento de felicidade, proporciona muito mais disposição e bem-estar, aumentando a produtividade durante o estudo de gestão hospitalar ead 2 anos.

 

A luz azul natural também tem um fator primordial para a produção de vitamina D, que é capaz de fortalecer os ossos e os dentes, e ainda contribui positivamente para preservar o sistema imune e o sistema muscular.

 

A atividade cerebral também é beneficiada pela luz azul natural, isso porque ela afeta os aspectos relacionados ao humor, memória, estado de alerta e também o desempenho, fazendo com que as atividades do cérebro sejam aumentadas.

 

Ademais, a luz azul proveniente dos raios solares também pode ocasionar benefícios para os olhos, isso sem ultrapassar o limite necessário, pois se a exposição for excessiva, pode acabar ocorrendo o efeito contrário.

 

Portanto, podemos concluir que o uso da luz azul, seja ela natural ou artificial precisa ser realizado com cautela. Em demasia, ela pode prejudicar a saúde, mas a falta dela, principalmente a proveniente dos raios solares, pode fazer falta para o organismo.

 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Top News Tech, site voltado 

para a veiculação de conteúdos relevantes para empresas, contribuindo com estratégias para o desenvolvimento do negócio.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.