Herdeiros do seguro de vida: quem fica com o dinheiro?

Leia este artigo ate o final e você aprenderá o Herdeiros do seguro de vida: quem fica com o dinheiro?, e sanar outras vidas também

Quando existe a contratação do seguro de vida é importante entender que haverá herdeiros do seguro de vida.

No geral, quando acontece o falecimento da parte contratante muitas pessoas presentes em sua vida podem receber o valor. O seguro de vida é algo feito pensando em seu bem estar e no de quem você ama.

É claro, como qualquer outro serviço também surgem dúvidas a respeito dele! Ele é realmente útil? O que eu ganho com isso? Vale a pena pagar mais por um seguro de qualidade?

Bem, essas são as dúvidas mais comuns, no entanto, outra dúvida que pode surgir é com relação aos herdeiros legais do seguro de vida.

Os herdeiros do seguro de vida podem se tornar um grande problema. Aqui você verá quem terá direito ao dinheiro e como poderá lidar com isso de forma rápida.

Herança e herdeiros do seguro de vida

A herança representa todos os bens de uma pessoa que faleceu. Essa deve ser dividida entre os herdeiros do seguro de vida.

Por esse motivo muita gente confunde, acreditando que o seguro de vida é oferecido para os herdeiros, quando na verdade o valor pode ser creditado para quem o contratante estabelecer.

O que muda, no entanto, é caso o falecido não tenha informado quais são os beneficiários do contrato, assim os herdeiros podem receber o valor.

No geral, não há uma regra específica que beneficie mais um que outro, mas há certos fatores que podem fazer um ou outro se sobressair.

Mas saindo do campo dos herdeiros, quem ficaria com o dinheiro do seguro de vida em caso de falecimento do contratante?

Quem fica com o dinheiro do seguro de vida

A boa notícia é que o seguro é feito com base no que o contratante deseja. Ele pode colocar o nome de quem desejar e nem mesmo precisa ser parente. Interessante, não é? O beneficiário do seguro de vida é aquele que foi escolhido para receber a indenização em caso de morte.

Pode ser amigo, vizinho, parentes… Como não há restrições nesse momento, algumas dúvidas ainda podem surgir, vamos ver algumas delas agora mesmo e como lidar com isso.

O beneficiário é herdeiro

Não! Na verdade, não é necessário. Um herdeiro está relacionado com o falecido em algum grau de parentesco, o beneficiário não. No entanto, se for escolhido um herdeiro para ser o beneficiário, assim será.

Mas, caso outra pessoa tenha sido escolhida, ela receberá o benefício e não precisa comprovar grau de parentesco nem nada do gênero.

Mas e se não há ninguém?

Nesse caso, quando não há ninguém na apólice sendo indicado, aí os herdeiros do seguro de vida entram em cena. Dessa forma o valor da apólice pode ser pago em forma de 50% para o cônjuge e a outra metade é dividida corretamente entre os outros herdeiros.

Também pode acontecer de não haver herdeiros legais. Nesse caso o valor é oferecido para a primeira pessoa que faça parte daquele acordo e que tenha uma relação de “dependência financeira” com o segurado. Assim é garantido que ela terá apoio. Por fim, se ninguém aparece o valor é oferecido para a União.

Pense antes de contratar

Bem, como visto, os herdeiros podem sim receber seu seguro de vida. No entanto, vale lembrar que essa é uma escolha sua e pode colocar na apólice o nome de qualquer pessoa, portanto, pense bem no que deseja.

Sendo assim, o seguro de vida não entra na herança e aparece como uma forma de oferecer apoio às pessoas queridas mesmo depois da morte. Além disso, é muito simples fazer um seguro e todo cuidado é pouco com relação aos benefícios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.