branding

Branding para corretores: Como desenvolver?

Fazer branding para corretores é uma ação importante, uma vez que o branding pessoal se baseia na ideia de que todos os profissionais representam uma marca, por isso entregam um valor e fazem uma promessa para o mundo.

Para entender o que isso significa, basta analisar textos, interações pessoais e virtuais, vendas e outras tarefas que fazem parte do dia a dia do profissional.

Tudo isso faz parte das características pessoais dos indivíduos, seus princípios, experiências e transmite alguma coisa sobre o profissional para o cliente que ele está atendendo.

Mesmo que o corretor não se enxergue como uma marca, ele está expressando uma posição e faz uma promessa para o consumidor, mesmo que isso não seja feito de maneira explícita.

Por essa razão, é fundamental pensar em uma mensagem adequada para o público, se comunicar melhor com as pessoas e com isso alavancar a vida profissional, melhorando os resultados obtidos.

Só que para conseguir fazer tudo isso, os corretores precisam entender um pouco mais sobre o conceito de branding.

Pensando nisso, neste artigo, vamos esclarecer um pouco mais sobre esse assunto e mostrar como os corretores de imóveis podem desenvolver essa estratégia. Confira!

Entenda o conceito de branding pessoal

Branding pessoal é uma estratégia usada para desenvolver a presença e a autoridade de marca de um profissional, para que ele seja capaz de influenciar um grupo por meio de sua história e visão de mundo.

Esse termo define a jornada de consciência da marca pessoal de cada profissional, pois a marca, neste caso, é tudo aquilo que as pessoas dizem sobre o corretor em sua ausência.

O cérebro humano forma uma opinião sobre tudo o que a pessoa vê de maneira automática, seja um agasalho esportivo infantil ou um profissional.

Essas percepções se formam de acordo com aquilo que sabemos sobre o próximo e passam por alguns filtros internos.

Pense em um colega de trabalho que apareceu na empresa bem-vestido e apresentável, com certeza, terá muito mais facilidade para conversar com o cliente e argumentar com ele.

Por outro lado, se outro colega aparecer mal-vestido, despenteado ou com uma aparência suja, além de causar uma péssima impressão entre os outros profissionais, também vai causar uma ideia ruim perante o cliente.

Isso não acontece apenas no mundo real, mas também no mundo digital, só que é muito mais fácil fingir ser uma pessoa que você não é nessas plataformas do que no cotidiano.

Por exemplo, quantos casais felizes expõem suas vidas nas redes sociais e depois viraram notícia nos jornais porque algo muito ruim aconteceu? Só que antes dessa situação vir à tona, a imagem do casal fazia as pessoas acreditarem que eram felizes.

Embora o branding pessoal seja uma construção de imagem profissional, ela precisa ser verdadeira, e não uma fachada como no exemplo anterior.

O profissional, como no caso de um vendedor de serviço de funeral para animais, precisa construir uma imagem positiva, de modo que as pessoas façam uma boa rotulação daquilo que ele aparenta ser.

Isso envolve todo um cuidado com o que é publicado nas redes sociais e ter autonomia para escolher os assuntos que estarão relacionados à sua marca pessoal, ou seja, na mensagem que o corretor quer transmitir.

Os corretores de imóveis precisam cuidar muito bem do branding profissional porque lidam com um tipo de negociação muito mais extensa e complexa. Ela também envolve vários aspectos importantes para o comprador, como:

  • Planos de vida;
  • Moradia;
  • Investimento;
  • Grandes quantias;
  • Necessidades;
  • Sonhos.

Se sua imagem não transmitir confiança, dificilmente o comprador vai querer fazer negócio com o corretor. Contudo, existem várias estratégias para trabalhar bem o seu branding.

Dicas de branding para corretores

Um fabricante de chave codificada fiat cuida bem de sua imagem para despertar a confiança e o interesse dos consumidores, e o corretor de imóveis precisa fazer a mesma coisa. Algumas dicas para esses profissionais são:

1 – Investir em autoconhecimento

A marca profissional vai mostrar para as pessoas aquilo que o corretor é, seus interesses, pontos importantes de sua trajetória, suas experiências, entre outras características que vão auxiliar as pessoas.

Portanto, para criar uma marca pessoal positiva, o primeiro passo é conhecer a si próprio, pois é impossível falar com coerência e clareza sobre determinado assunto e transmiti-lo para outras pessoas, quando não conseguimos dominá-lo.

O corretor precisa pensar em seus objetivos de carreira, sua missão pessoal, o que deseja acrescentar no mundo, de que forma sua carreira ocupacional pode ajudar nesse sentido e identificar suas habilidades e competências.

2 – Oferecer atendimento diferenciado

Algo que todas as empresas sabem, como uma especializada em construção de galpão industrial, é que o comportamento do consumidor moderno mudou muito, e isso passou a exigir dos corretores um posicionamento inovador e humanizado.

A própria marca precisa estabelecer uma boa relação com as pessoas, desde o momento em que elas estão buscando alguma informação até a hora da compra.

O corretor precisa definir seu perfil ideal de cliente, pois isso vai permitir que ele conheça as particularidades do consumidor, suas necessidades e sonhos. Assim, vai atuar de maneira consultiva durante toda a jornada de compra.

3 – Saber como as pessoas te enxergam

Verifique como é a sua imagem perante os colegas de trabalho, e uma das maneiras de fazer isso é solicitar alguns feedbacks, pois isso vai te ajudar a compreender o valor que oferece para quem convive com você.

Se quiser saber como é a sua imagem no mercado em que atua, uma boa dica é procurar pelo seu nome no Google e checar se os seus perfis profissionais se destacam em relação aos concorrentes.

Diversas empresas, como um fabricante de compressor de ar silencioso, buscam informações sobre candidatos no Google, e se elas visualizam conteúdos positivos, então terão uma boa primeira impressão.

4 – Especializar-se em uma área

O mercado imobiliário cresce constantemente e traz muitas mudanças no processo de compra e venda de imóveis, além disso, o próprio comportamento dos consumidores é muito diferente.

Tudo isso exige que o corretor esteja capacitado, principalmente se quiser fechar vendas nos ambientes digitais, algo que pode ser ainda mais desafiador e complexo do que se imagina.

Esses profissionais também precisam mudar sua postura e se atualizar e especializar constantemente, participando de cursos, treinamentos e palestras.

5 – Remover conteúdos prejudiciais

Depois de fazer uma busca com o seu nome, verifique todos os registros que aparecem, como fotos, blogs, publicações e outros e descubra se eles podem prejudicar a sua imagem profissional.

Lembre-se que quando uma pessoa precisar contratar serviço de segurança, vai procurar na internet e só vai fazer negócio com aquela empresa que não tenha nenhum tipo de publicação prejudicial.

Sabemos que algumas postagens podem ter sido feitas por terceiros, o que pode ser um pouco difícil de alterar. No entanto, se for de alguém próximo, como um amigo ou familiar, fica mais fácil descartar ou ocultar.

6 – Aumentar a visibilidade na internet

Nos dias atuais, os consumidores esperam cada vez mais em relação às experiências digitais, o que significa que o corretor precisa trabalhar a sua marca dentro e fora do ambiente digital.

Uma boa dica para fazer isso é integrar uma estratégia de social selling à rotina profissional. Com ela, o corretor pode fazer como uma empresa de serviço de limpeza em condomínio e usar melhor as redes sociais.

Essas plataformas vão servir para alavancar o relacionamento com o público, oferecer conteúdos educativos e ainda vão facilitar as vendas.

Assim, o corretor pode criar seu próprio canal no YouTube ou trabalhar com vários outros formatos de conteúdos, como publicações em blog ou podcasts.

7 – Conhecer seu público

A construção da marca pessoal também depende do compartilhamento de pontos de vista e soluções que interessam a alguém.

Em outras palavras, se o corretor quiser se comunicar de maneira eficiente precisa conhecer com quem vai falar, caso contrário, vai usar a linguagem, tom de voz e canal errados e não obter nenhum tipo de resultado.

Faça como um uma empresa de metalúrgica com centro de usinagem high speed e estude seu público até criar um personagem que representa finalmente as características dessas pessoas.

Ao saber dados sobre sua audiência, o corretor terá mais facilidade para se aproximar de potenciais compradores, destacar suas habilidades e falar sobre assuntos realmente interessantes para eles.

Considerações finais

Os corretores de imóveis lidam com um processo de vendas muito mais extenso e detalhado do que qualquer outro, afinal, eles trabalham a venda de imóveis, bens de consumo de alto valor e que não se consomem da noite para o dia.

Para fechar bons negócios, os corretores precisam transmitir uma imagem positiva e construir uma marca de confiança perante o público. É por meio das dicas que demos aqui que esse profissional consegue trabalhar seu branding.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.