5 benefícios de possuir móveis de madeira maciça

Os móveis de madeira são os componentes mais requisitados nos projetos de decoração, feitos de um elemento versátil, disponível em várias versões e estampas, capaz de harmonizar modernidade e contato com a natureza como nenhum outro.

A madeira pode ser encontrada em diversos tons e submetida a diversos modos de tratamento industrial, acentuando sua beleza. O material é capaz de valorizar um ambiente iluminado em luz natural e amenizar a impessoalidade de construções modernas. 

O design e a arquitetura contemporânea são marcados por seu estilo iconoclasta, minimalista, com uso constante de formas geométricas e curvas, como em uma cadeira fixa estofada, mas com paredes de tom único, lisas e sem estampas. 

Visitar uma construção contemporânea é estar dentro de um ambiente em tons de preto, branco e cinza, com poucos detalhes e uma ênfase quase sufocante no concreto. É uma expressão das cidades populosas, com pouco ou nenhum sinal de recursos naturais. 

A madeira ressurge nesse cenário como um sopro de ar puro, um elemento que resgata a harmonia com as paisagens naturais e garante conforto, aconchego e pessoalidade ao espaço interno, por isso é favorita em ambientes de convivência. 

Essa busca por um design mais intimista é o que impulsiona a busca por móveis de madeira maciça, um segmento que cresce no mercado de decoração, especialmente quando associado a peças únicas, de estilo mais clássico. 

Correspondendo ao movimento de convergência entre diversos estilos, onde o clássico entalhe de formas e desenhos é unido à austeridade da decoração contemporânea, os móveis de madeira são uma excelente escolha em termos de beleza e resistência. 

Tipos de madeira aplicadas no mobiliário

O mobiliário produzido em madeira maciça apresenta variações de acordo com o tipo de madeira empregada. Um projeto de paisagismo residencial pode se especializar em uma ou misturar diversos tipos de madeira em sua composição. 

Cada espécie pode passar uma determinada sensação, com estilos mais indicados para um tipo de decoração, ao invés de outras. 

Compreender essas pequenas nuances é uma habilidade que vem com uma análise dos principais modelos disponíveis: 

Jatobá: sofisticação e excentricidade

O jatobá é uma madeira nobre marcada por sua coloração avermelhada, o tom consideravelmente mais quente que o torna ideal para composições a beira mar e residências de estilo mais despojado e rústico. 

É apresentada em móveis envernizados, com cortes que destacam suas nuances de tom. No centro de mesas, estantes, aparadores e bancos, a coloração mais clara ilumina a peça, enquanto os tons mais escuros conferem um acabamento mais formal nos cantos. 

Os móveis em jatobá podem ser incluídos em salas de estar, de jantar, escritórios e quartos, muitas vezes presentes também na arquitetura através de rodapés, janelas e tetos trabalhados com estacas.

Sua presença é comum também em áreas externas, decks de piscinas e locais de sombra, uma aplicação possível graças à sua resistência a água e durabilidade, pontos que facilitam a limpeza de pisos fabricados com esse material. 

Jequitibá: versatilidade e tradição

A madeira de jequitibá é uma das mais tradicionais na fabricação de móveis, uma matéria-prima que permite a construção de peças de múltiplos estilos, usualmente tratada em procedimentos industriais de tingimento. 

A maior parte dos tratamentos que essa madeira recebe estão direcionados para a uniformização de seu tom ou a correção e acentuação de suas características listras de cor, cuja uniformização costuma resultar em um tom de mel para a peça. 

Muito comum em mesas, os móveis em jequitibá são aplicados em cômodos mais intimistas, como uma cadeira de jantar em um conjunto de quatro ou cinco lugares, exclusivo para os moradores da casa. 

Seus tons mais escuros aparecem em regiões mais voltadas para a recepção de convidados, como aparadores de bebidas ou mesas de jantar mais amplas, com espaços para oito ou dez pessoas.

Nogueira: alta durabilidade

No campo das madeiras mais escuras, a nogueira é uma opção clássica vista não apenas em móveis, como também em portas, janelas e outros itens de arquitetura. A madeira é tão favorita que sua presença forma até esculturas e outras obras de arte. 

A nogueira é considerada uma das matérias-primas mais duráveis no mercado mobiliário e a beleza de suas veias em tons escuros de marrom assinalam a elegância de uma peça em madeira maciça. Muitas vezes, aparece envernizada sob a forma de estantes e raques. 

O favoritismo do material é demonstrado na demanda por peças mais baratas, advindas de MDF, com estampas que simulam a nogueira. Pode aparecer sob a forma de veias em tons ligeiramente mais claros, formas circulares ou riscas. 

A nogueira é uma excelente escolha para a composição de móveis corporativos, conferindo a seriedade necessária para uma mesa de reuniões ou o balcão de uma sala de espera. É frequentemente combinada com tons de preto e azul escuro na decoração. 

Mogno: luxo e historicidade

O mogno é considerado uma madeira nobre, de alto luxo, matéria-prima de peças clássicas de modelo único, com décadas de existência. Sua aparência pode perdurar por muito tempo e seu tom de vinho cria ambientes sofisticados em uma casa. 

Os móveis de mogno possuem uma cor uniforme e são empregados em corredores, salas e quartos, comumente sob a forma de:

  • Estantes;
  • Aparadores;
  • Penteadeiras;
  • Baús.

Um móvel deste tipo pode valorizar a exibição de lâmpadas em letra caixa iluminada, pinturas e outros itens, uma presença marcante nos projetos luxuosos de palácios antigos e construções mais modernas. Os móveis dessa madeira apresentam preços mais elevados. 

Vantagens de um móvel em madeira

Os móveis em madeira maciça são sinônimos de beleza e sofisticação, mas seus custos mais altos em comparação a outros materiais afligem muitos consumidores. Movendo-se além da estética, estão são algumas das muitas vantagens em adquirir um móvel do tipo: 

1 – Durabilidade aumenta o custo benefício

Diversos móveis precisam ser trocados constantemente durante os anos. A durabilidade de algumas peças mais baratas pode ser inferior a uma década, especialmente se exposta em locais externos e ausentes de manutenção. 

Os móveis de madeira possuem um custo mais alto de aquisição, justificado pela alta durabilidade da peça, que mantém cor, brilho e formas intactas durante muitos anos, com despesas irrisórias de manutenção. 

Uma peça mais barata pode precisar de uma vistoria com profissional especializado para manter suas condições de uso, enquanto um móvel de madeira maciça pode permanecer o mesmo apenas com aplicação de produtos de limpeza adequados. 

A durabilidade da peça vai libertar o consumidor de novas compras por muito tempo, algo que pode se configurar como uma aquisição mais barata, a longo prazo. Trata-se de um investimento permanente no ambiente interno, como uma construção de poços

2 – Originalidade na decoração 

Um móvel de madeira maciça é, em muitos casos, adquirido através do repasse de peças usadas, em perfeito estado. Os estabelecimentos que mediam a compra costumam apresentar a mobília em peça única, exclusiva. 

A exclusividade da peça, o aspecto clássico de seu desenho e o tipo de madeira pode acrescentar a originalidade necessária para compor um projeto de decoração. A aquisição torna-se um elemento importante para a qualidade de vida do cliente. 

3 – Matéria-prima amigável ao meio ambiente

A compra de um móvel em madeira maciça é marcada pela possibilidade de rastrear a origem do material usado, viabilizando a escolha de produções sustentáveis, projetadas para o reflorestamento. 

Uma empresa de buffet festa infantil pode até melhorar a reputação de sua marca ao preferir materiais amigáveis ao meio ambiente, com condições mais propícias de descarte e decomposição, além do estímulo ao consumo consciente. 

4 – Maior variedade de formatos

O mercado mobiliário voltado para essa categoria busca desenvolver formas cada vez mais criativas de projetar os móveis. Para além do tradicional formato quadrado, as peças em madeira maciça assumem múltiplos talhes, configurando-se como uma obra de arte. 

Seja mantendo algumas características naturais da árvore, projetadas em linhas curvas ou com desenhos em sua superfície, os móveis em madeira maciça são genuínas esculturas na composição da casa, uma liberdade pouco vista em outros materiais. 

5 – Maior resistência à agressão

É do conhecimento geral a pouca tolerância que a madeira tem em relação à água. Sua presença em áreas molhadas da casa sempre foi vista com apreensão. Os móveis em madeira maciça, no entanto, possuem maiores chances de sobrevivência. 

A resistência das madeiras nobres à umidade e intempéries, como exposição solar, ventos, maré e sereno, é consideravelmente maior do que materiais que simulam o material ou mesmo outros compostos, como alguns metais. 

Conclusão 

A madeira maciça é um elemento requisitado por sua beleza, multiplicidade de usos e resistência, um material nobre como as pedras, resistindo à passagem do tempo. Investir em um móvel deste tipo é uma escolha que compensa o preço. 

O segredo para selecionar uma peça desta categoria é conhecer a madeira trabalhada, a proveniência e o grau de durabilidade de cada uma, visto que esses aspectos podem mudar a experiência do consumidor com o produto. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.